Revisão da normativa contábil de Private Equity – IN CVM 579

10/10/2016 Por: Luiz Gasparelo

A CVM editou em 30 de agosto de 2016 a instrução normativa IN CVM 579/16, que dispõe sobre os critérios contábeis de reconhecimento, classificação e mensuração de ativos e passivos, reconhecimento de receitas, apropriação de despesas e divulgação de informações a respeito dos chamados fundos Private Equity (Fundos de Investimentos em Participação – FIPs).

Foram criados requisitos específicos para a qualificação dos fundos em entidades de investimento ou não e, a partir dessa classificação, é determinado o procedimento de apreçamento (precificação – MTM) dos ativos e participações societárias presentes na carteira de tais fundos. Essa ação coloca a regulamentação brasileira alinhada ao International Accounting Standards Board (IASB).

Determinaram-se também os critérios de transição para a adoção da normativa nos casos de investimentos realizados antes da vigência da nova instrução. Após a transição, os exercícios iniciados a partir de 01/07/2017 já deverão contar com saldos de abertura ajustados à nova regulamentação.

A plataforma Atlas, da BRITech, através do módulo contábil do sistema Atlas/PAS endereça diversas necessidades contábeis, de relatórios e informes legais para fundos de investimentos em geral, inclusive fundos estruturados como os fundos Private Equity. Caso tenha interesse em mais informações, solicite contato através do nosso site.

Sobre o autor:

Luiz Gasparelo

Luiz é responsável pela área de Desenvolvimento de Produto. Com 20 anos de experiência no mercado financeiro brasileiro, aplica seus conhecimentos comerciais para o desenvolvimento e implementação de produtos no Bradesco, YMF, DATASUL e TOTVS.

<< Voltar ao blog