Digitalize a operação de gestão de investimentos: 4 fatores importantes a considerar

Por Kleber Oliveira on

Olhando para trás, para o caos que 2020 trouxe para as empresas em todo o mundo, um grande desafio se destaca: a necessidade de fazer uma transição imediata para o trabalho remoto e distribuído para ficar online e conectado, bem como com os clientes, para manter o negócio funcionando tão normalmente quanto possível.

As empresas foram forçadas a se adaptar rapidamente a ambientes de home office e à interação socialmente distanciada com o cliente. E para a maioria das empresas, isso não foi planejado.

Sua organização se adaptou bem à necessidade repentina de trabalhar remotamente?

Se os ajustes para enfrentar esse desafio não foram fáceis, você não está sozinho.

Muitas empresas tiveram que estruturar um cronograma acelerado para implantar tecnologia e, assim, digitalizar suas empresas e permitir a atuação neste novo contexto.

Embora muitos tivessem planos, iniciativas e projetos relacionados à referida transição, estes deveriam ser executados no horizonte de 12-24 meses, e não em um único mês!

Para alguns, o roadmap tecnológico ainda não está definido. A Forbes Insights explica que 68% dos gestores de investimentos têm como principal desafio aprender e acompanhar as novas tendências e tecnologias emergentes.

Sem dúvida, mudar para uma plataforma core nativamente digital é fundamental para que sua empresa acompanhe as tendências e cresça de forma ordenada, gerando escala.

Já usamos software: somos digitais? Em 99,9% das vezes em que esta pergunta é feita, a resposta é NÃO.

Os gerentes de investimento procuram as melhores soluções para seus clientes, o que muitas vezes os leva a selecionar uma variedade de tecnologias ou até mesmo se aventurar em desenvolvimentos internos: para integração, rebalanceamento, solução de gerenciamento de pedidos, negociação, avaliação de risco, relatórios, etc.

Cada ferramenta pode fornecer funcionalidades, porém o que geralmente ocorre é uma desconexão e complexidade da arquitetura.

O principal desafio é encontrar bons aliados que ajudem a traçar um roteiro robusto, escalonável e catalítico para a criação de vantagem competitiva.

Aqui estão alguns pontos-chave quando se trata de delinear a estratégia digital em sua organização:

 

1. DNA digital.

“É mais fácil fazer 10 vezes mais do que 10% mais.”

Aposte em fornecedores digitais nativos, que não estão se adaptando como você às novas tendências, mas que criaram um produto ou serviço com DNA digital.

 

2. Abordagem baseada em dados.

“Os dados são o petróleo do século 21.”

Os dados são um catalisador para a geração de valor. Se você quiser se manter atualizado no mercado, deve considerar os dados como um ativo. Centralizar e gerar percepções em grande escala deve ser seu novo mantra.

 

3. Eficiência operacional graças à automação.

Concentre seus esforços e tempo no crescimento do seu negócio e não em tarefas com pouco valor agregado.

Por exemplo, calcule quantas horas de trabalho os executivos da sua organização gastam transformando os dados do custodiante e reconciliando: hoje isso pode e deve ser feito com um clique.

 

4. Digitalize seus processos!

Aumente a performance de suas equipes com processos internos online.

Isso é ainda mais relevante em um contexto de trabalho remoto, no qual é necessário ter workflows consistentes, que permitam rastreabilidade e agilidade.

 


Para saber mais sobre como a BRITech está ajudando a moldar o futuro da gestão de investimentos, entre em contato com o escritório BRITech mais próximo ou acesse britech.global.

Saiba mais agora!

Agende uma demonstração e explore como os relatórios certos, painéis que suportam decisões e ferramentas inteligentes podem ajudá-lo a impulsionar o crescimento e a satisfação do investidor.

Agende uma Demonstração

Agende uma Demonstração