3 coisas que você precisa saber sobre o Educador Financeiro

25/05/2021 Por Marcos Puccini

Os serviços de Educador Financeiro estão em alta. As pessoas querem cada vez mais aprender como organizar as finanças, planejar as contas e entender como o dinheiro funciona. Não tem jeito melhor de pensar no seu futuro e de sua família do que se educar financeiramente. Para que você conheça mais sobre essa profissão, separamos três informações importantes sobre o tema. Confira:

O que faz um Educador Financeiro?

De maneira breve, o Educador Financeiro ensina as pessoas a terem educação financeira, ou seja, ajuda as pessoas a desenvolverem uma boa relação com o dinheiro, a lidarem de forma inteligente e sustentável com as finanças.
O Educador Financeiro pode atuar de diferentes formas: dando palestras, fazendo workshops, produzindo vídeos, ministrando cursos, vendendo programas de educação financeira para escolas e empresas ou realizando atendimentos individuais – as chamadas Terapias Financeiras.
Pensando em etapas, o Educador é a pessoa que vai diagnosticar os padrões financeiros dos alunos; sugerir e estimular o desenvolvimento de novos hábitos; e ensinar boas práticas financeiras a serem adotadas ao longo da vida.
Saber o quanto se ganha e o quanto se gasta; estabelecer metas de curto, médio e longo prazo; construir uma reserva de emergência; criar um plano para quitar as contas atrasadas; e entender o que fazer com o dinheiro guardado são algumas das questões tratadas na jornada de educação financeira.

Como se tornar um Educador Financeiro?

Não é preciso ter uma formação específica para se tornar um profissional desse ramo, mas é fundamental possuir algumas características, como vivência em educação, conhecimento técnico e experiência prática.
Ensinar não costuma ser uma tarefa fácil. Não adianta ter um conhecimento técnico profundo e não possuir a didática para transmiti-lo, principalmente quando o assunto é complexo. Ter uma escuta ativa para entender as dificuldades dos alunos, e saber orientá-los através de explicações claras, é essencial para atuar na área.
Por outro lado, não basta ter uma excelente metodologia de ensino sem possuir um bom domínio do conteúdo. É necessário compreender temas como tipos de investimento, planejamento financeiro, inflação, impostos, dentre tantos outros.
Por último, é imprescindível que o Educador Financeiro aplique esses conhecimentos na vida pessoal. É preciso que o profissional tenha uma relação sustentável com o dinheiro para passar esses conhecimentos para os alunos.

A importância do Educador Financeiro

Ter uma boa educação financeira é fundamental para desfrutar do seu orçamento da melhor maneira possível, minimizando os impactos negativos sobre as finanças pessoais e se planejando para o futuro.
Além de trazer melhorias para as finanças individuais, o Educador Financeiro gera benefícios sociais. Quanto maior o nível de educação financeira, menor o número de endividados e inadimplentes, o que é essencial para a saúde econômica da sociedade.
Não adianta gastar uma energia enorme para alcançar o retorno financeiro desejado sem saber o que fazer com o dinheiro. Quantas pessoas bem sucedidas acabam presenciando a corrosão de seus patrimônios? Procurar meios de se educar e se planejar financeiramente é uma das melhores formas de valorizar o seu trabalho e o futuro de sua família.
E é por se preocupar com o futuro de seus clientes, que a BRITech desenvolveu uma larga gama de soluções para gestão financeira. Assim, garantimos aos nossos parceiros a máxima eficiência para preservação e expansão de patrimônio.
Navegue pelo nosso site e conheça nossos serviços!

Sobre o autor:

Marcos Puccini

Global Chief Growth Officer da BRITech, tem mais de 20 anos de experiência no setor de tecnologia.

← Voltar ao blog